Ao Volante: Em versão dupla é sempre melhor

0
75

Volvo V60 T6 Twin Engine Inscription • 340 cv • 250 km/h • n.d.

A Auto MAG já tinha adiantado, há dois números, as maiores novidades da nova V60, a carrinha que a Volvo vai fazer chegar a Portugal no último trimestre do ano, e que pretende ser mais uma lufada de ar fresco na gama do contrutor de Gotemburgo.

Utilizando a mesma plataforma SPA – que partilha com os modelos V90, XC90 e XC60 -, a V60 aparece renovada, mais longa e mais baixa (em 13cm e 6cm respetivamente), mas também com novas motorizações disponíveis, onde se destaca a introdução de um motor T6 combinado com um módulo de propulsão elétrica e um pack de baterias que podem ser carregadas através de uma fonte externa (Plug-in), criando uma fusão hibrida de grande qualidade e prestações muito interessantes, principalmente para quem procura uma carrinha para o dia-a-dia que tenha a potência necessária sempre disponível, com uma resposta bastante rápida e um refinamento inigualável. Foi este conjunto propulsor que fomos testar nas estradas da Catalunha. Pode parecer estranho, mas a conceção deste modelo foi feita de tal maneira que, por usar a plataforma modular SPA, mesmo os modelos híbridos têm a mesma capacidade de carga que os restantes. Assim, esta versão Twin Engine mantém os 555 litros de capacidade da bagageira das suas irmãs sem componente elétrica. Embora na versão Twin Engine o motor 2.0 a gasolina debite apenas 253cv (303 cv no T8), o auxílio do motor elétrico, que adiciona mais 87cv, eleva o total para 340cv, com uns generosos 590 Nm de binário. Esta variante plug-in segue o mesmo princípio de funcionamento do poderoso T8 (390 cv) e até o pack de baterias de iões de lítio é igual, com os mesmos 10,4 kWh de capacidade. Um carregamento completo demora entre as 3 horas (a 16A) e as 7 horas (a 6A) e garante uns anunciados 45 km de autonomia em modo 100% elétrico.

SUAVE COMO VELUDO
Esta opção Twin Engine da Volvo, que já tínhamos visto na Auto MAG anteriormente no XC60 T8 (quem esteve no SUV Motorshow pôde experimentar alguns XC60 híbridos), combinada com a caixa de velocidades automática TG81SD, permite uma condução bastante suave e com o veículo a responder rapidamente a todas mudanças de manobrabilidade, mesmo as que podem parecer mais bruscas. Os arranques são rápidos (0-100km/h em 5,7 segundos) e nem é necessário ter o modo de condução “Dynamic” ligado. Os interiores da V60 T6 Twin Engine seguem o modelo da restante gama Volvo, que já foram introduzidos na linha 90. O tablier é dominado pelo ecrã sensível ao toque onde estão centralizados todos os controlos de personalização do veículo, climatização, entretenimento e infotainment. Disponível estão também equipamentos como o PilotAssist, um verdadeiro assistente de condução, especialmente em auto-estrada, que faz uso da tecnologia de condução autónoma de nível 2. O Cruise Control adaptativo está mais sensível no uso urbano, ajudando ainda mais do que a versão anterior no tráfego do para-arranca. Nas estradas de montanha que percorremos, a carrinha comportou-se como esperado num veículo deste segmento e com este nível de prestações, afinal sempre são 340 cv numa carrinha familiar. Com a maior distância entre eixos desta nova versão (10cm) em relação à anterior V60, a dinâmica de condução é melhorada e torna-se muito mais confortável, mesmo a velocidades que (dentro do limite permitido) já podem provocar calafrios nos restantes passageiros. E, sinceramente, não se notam os quilos a mais introduzidos pelo módulo elétrico e, acima de tudo, pelas baterias. A estabilidade desta V60 é a toda a prova e a forma consistente como ganha velocidade e vence a inércia é a prova da validade deste tipo de solução híbrida. A V60 T6 Twin Engine já está disponível para encomenda e as primeiras unidades chegam no primeiro trimestre de 2019.
txt_Tiago C. Pinto | tpinto@automag.pt

Veredicto: 8
Se pretende uma carrinha com boa performance, espaço interior e qualidade premium, sem perder economia de utilização pelos consumos elevados, a V60 T6 TwinEngine pode ser a opção certa para si. Mais curta que a V90, mas com espaço para dar e vender (ou alugar!), mantém o conforto da sua irmã de gama mais elevada (apesar de não poder ter suspensão pneumática) com a qualidade habitual da Volvo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here